Conexão Irlanda: Esquema de bots dificulta agendamento de vistos

Nesta edição da coluna, Camila Natalo fala sobre problemas no serviço on-line de vistos do Inis

12/09/2018 - 17:15 - Atualizado em 13/09/2018 - 15:02

Sistema de renovação de vistos on-line em vigor foi introduzido em 2016 (Foto: Divulgação)

Nos últimos meses, muitas pessoas têm reclamado, em grupos de brasileiros em Dublin, sobre a dificuldade em agendar renovações ou solicitações de vistos pelo sistema on-line e gratuito do Serviço de Naturalização e Imigração da Irlanda (Inis).

O fato é que grande parte dos cidadãos estrangeiros, não só os brasileiros, tem vivido uma saga árdua, passando horas a fio no site do Inis, preenchendo o registro de uma página, buscando por data e não tendo sucesso. Só é possível solicitar a renovação dez semanas antes do seu documento expirar – e o que podia demorar de dois a três dias, segundo o próprio site oficial, na realidade tem demorado meses, pasmem! 

Nessa última sexta-feira, 7 de setembro, o jornal Irish Times denunciou um esquema de bots (ou web robots), softwares que simulam ações humanas na internet, para preencher dados automaticamente. Com esse esquema, os robôs marcam agendamentos antes de todos aqueles que tentam fazê-lo manualmente.

Os oportunistas por trás dos bots vendem o serviço, que no site é gratuito, para agilizar o tempo daqueles que tentam conseguir datas pelo sistema convencional, mas não conseguem – por culpa dos primeiros.

Muitas pessoas que tentaram o modo tradicional, sem sucesso, inclusive já pagaram de € 10,00 a € 30,00 pelo serviço – vendido via Facebook e aplicativos – que, antes da denúncia, parecia ser um milagre para os desesperados de plantão, com prazo apertado para solicitar ou renovar a permanência no país.

O sistema de renovação de vistos on-line em vigor foi introduzido em setembro de 2016, para acabar com outro problema: as longas filas noturnas do lado de fora do gabinete do Inis em Dublin, que tinham se tornado corriqueiras. Com a criação do sistema on-line, os candidatos podem tentar a inscrição a qualquer horário, com a facilidade de não precisarem comparecer ao local só para agendar.

Os cidadãos de países não europeus que têm autorização para viver na Irlanda devem solicitar um visto de reentrada, caso desejem deixar o país por um curto período, além de renovar sempre a permissão, para manter o visto regularizado no país.

No mês passado, o Departamento de Justiça anunciou que o serviço de agendamento on-line para vistos de reentrada terminaria no início de setembro, com exceção dos vistos de reentrada de emergência, disponíveis se uma pessoa precisar viajar para o exterior com muito pouca antecedência devido a um evento crítico ou imprevisto.

Agora, aqueles que procuram renovar os vistos de reentrada devem enviar seus pedidos com o passaporte por correio para o escritório do Inis, com um tempo de processamento que pode variar de cinco a seis semanas. No entanto, o sistema on-line permanecerá em vigor para a renovação da permissão de permanência no país.

Em uma declaração, o Inis afirmou estar ciente de que alguns usuários têm enfrentado dificuldades para marcar a consulta e, também, que está tomando as medidas necessárias para resolver os problemas com bots. Além disso, o escritório abrirá em alguns sábados deste mês a novembro, para atender o aumento na demanda de agendamentos.

Um alerta ainda foi feito sobre outra fraude: contatos por e-mail ou telefone de supostos agentes da imigração exigindo pagamentos. Para aqueles que tem síndrome de vira-lata, saibam que todo lugar tem seus pontos positivos e negativos. E nem mesmo na “maravilhosa” Europa, estamos livres de golpes como esse, bem conhecidos em nosso país, diga-se de passagem.


Camila Natalo é natural de Itanhaém, bacharel em Comunicação Social, com habilitação em jornalismo. Ela escreve na coluna Conexão quinzenalmente, às quartas-feiras.

 

LEIA MAIS

<