Com baixa nos estoques, Ministério da Saúde convoca população para doar sangue

No País, apenas 1,6 da população doa sangue; vacina contra febre amarela fez número cair ainda mais

05/03/2018 - 16:22 - Atualizado em 05/03/2018 - 17:09

No País são feitas cerca de 3,4 milhões de doações
de sangue por ano (Foto: Divulgação)

O Ministério da Saúde fez um alerta, nesta segunda-feira (5), sobre a queda de doação de sangue, que tem impactado os estoques de várias cidades de acordo com relatos dos hemocentros. As doações de sangue, habitualmente, são menores nos períodos de férias escolares e feriados prolongados. Estados que registram casos de febre amarela apresentam maiores quedas, pois quem é vacinado contra a doença fica inapto para doar sangue durante quatro semanas.

 

“O sangue é insubstituível. Ainda não existe nenhum tipo de medicamento que possa substituir a doação de sangue. E quem precisa, só consegue graças à generosidade de quem doa. O importante é doar regularmente, pois em períodos de férias e seca, a tendência é diminuir os estoques. Vale lembrar que uma doação pode beneficiar até quatro pessoas”, reforçou o coordenador da área de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Flávio Vormittag.

No Brasil, são feitas cerca de 3,4 milhões de doações de sangue por ano. Dados de 2016 indicam que 1,6% da população brasileira – 16 a cada mil habitantes – doa sangue. Embora o percentual fique dentro dos parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS) – de pelo menos 1% da população – o Ministério da Saúde tem se esforçado para aumentar a taxa. 

Em 2017, o Ministério da Saúde investiu R$ 1,2 bilhão na rede de sangue e hemoderivados (Hemorrede). Os recursos foram destinados a estruturação da rede nacional para a modernização das unidades, qualificação dos profissionais e processos de produção da Hemorrede, além do fornecimento de medicamentos de alto custo a pacientes para atenção aos pacientes portadores de doenças hematológicas.

Atualmente, o Brasil possui 32 hemocentros coordenadores e 2.033 serviços de hemoterapia, incluindo hemocentros regionais, núcleos de hemoterapia, unidades de coleta e transfusão, central de triagem laboratorial de doadores e agências transfusionais. A doação de sangue é 100% voluntária e beneficia qualquer pessoa independente de parentesco com o doador.

É importante lembrar que o sangue é essencial para os atendimentos de urgência, realização de cirurgias de grande porte e tratamento de pessoas com doenças crônicas, como a Doença Falciforme e a Talassemia, além de doenças oncológicas variadas que, frequentemente, necessitam de transfusão sanguínea.

Endereços

Para doar à Casa de Saúde, deve-se ir à Rua Doutor Armando Sales de Oliveira, 138, no Boqueirão, em Santos, de segunda a sexta-feira das 7 às 16 horas, ou todo primeiro sábado do mês, das 7 às 11 horas.

Na Santa Casa, pode-se doar de segunda a sexta, das 7 às 16 horas, e aos sábados, das 7 às 11 horas. O endereço é Avenida Doutor Cláudio Luís da Costa, 50, no Jabaquara.

No Hemonúcleo, o período é das 8 horas às 12h30, de segunda a sexta-feira, ou no último sábado de cada mês – exceto agora, quando será no dia 20. Endereço: Rua Oswaldo Cruz, 197, no Boqueirão, em Santos.

O Hospital Ana Costa recebe doadores de segunda a sexta-feira, das 8 às 14 horas, na Rua Pedro Américo, 60, no Campo Grande.

Quem pode doar

* Todo indivíduo saudável, com idade entre 18 e 67 anos

* Adolescentes entre 16 e 17 anos, com autorização e presença do responsável

* Mulheres: três doações em 12 meses, com intervalo mínimo de três meses

* Homens: permitidas quatro doações em 12 meses, com intervalo mínimo de dois meses

* É preciso, sempre, levar um documento oficial com foto

* O doador não deve ir em jejum. Após o almoço, tem de aguardar duas horas e, após o lanche, aguardar uma hora. Devem-se evitar alimentos gordurosos

Quem não pode doar

* Quem estiver com febre, resfriado, gripado ou qualquer outra doença viral

* Quem estiver usando algum medicamento – mas cada caso será avaliado

* Quem tiver ingerido bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação

* Quem fez tatuagem, maquiagem definitiva ou piercing nos últimos 12 meses

* Quem tiver piercing na cavidade oral ou na região genital

* Quem possui histórico de doenças hematológicas ou renais, câncer, diabetes, epilepsia, sífilis, doença de Chagas, malária ou lepra (hanseníase)

* Indivíduos com história de infecção pelos vírus da Hepatite B ou C, da AIDS, HTL ou parceiros sexuais deles

* Usuários de drogas

Veja Mais