Com 7 feriados prolongados, trabalhador de SP terá 21 folgas extras no próximo ano

Ao todo, serão 21 dias de folga durante o ano. Em 2017, foram 16

13/11/2017 - 14:41 - Atualizado em 13/11/2017 - 20:23

ERRATA: A matéria publicada anteriormente tinha uma incorreção. A primeira versão do texto dizia que 2018 teria 14 feriados prolongados. São, porém, 14 feriados no total, sendo sete deles prolongados. Foi incluído, também, que carnaval e Quarta-Feira de Cinzas são datas facultativas.. Segue o texto corrigido. 

Quem trabalha em São Paulo terá quase um mês de folga com os feriados do ano que vem. Entre as 14 datas comemorativas, metade cairá em terças ou quintas-feiras, dias que "emendam" ao fim de semana. Os outros sete feriados serão celebrados em segundas ou sextas. Ao todo, são 21 dias de folga durante o ano. Em 2017, foram 16.

No entanto, segundo a economista Juliana Inhasz, da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap), além de proporcionar um descanso extra, os feriados influenciam negativamente o comércio e a indústria. Para Juliana, o grande número de feriados prolongados reduz a produção econômica, pois menos pessoas estarão trabalhando.

"O problema não é só deixar de produzir. É ter uma estrutura de custo que continua correndo", diz. "De uma forma geral, a gente produz menos, mas acaba gastando exatamente a mesma coisa", observa a especialista.

De acordo com Juliana, o comércio e a prestação de serviços são os setores mais prejudicados com a mudança. "Quando falamos de comércio, uma parte significativa do salário dessas pessoas vem de comissão", diz a economista. "Então, se você não trabalha no dia, tem menos comissão. Se você trabalha no feriado prolongado, pode ter uma cidade vazia e vender menos, o que também reduz a comissão."

No setor das indústrias, a economista diz que o prejuízo fica por conta do pagamento de encargos que aumenta o custo de manter a produção contínua.

Turismo

O lado positivo dos "feriadões", diz Juliana Inhasz, fica com a movimentação no turismo. No entanto, a lenta recuperação da crise econômica e a redução da produção são fatores que reduzem as expectativas para o setor. 

"Se as pessoas produzem menos, elas terão menos dinheiro para gastar no feriado", diz Juliana. Segundo ela, as incertezas quanto a 2018 também podem influenciar a recuperação econômica. 

Veja a lista dos feriados de 2018:

Confraternização Universal - 1º de Janeiro (Segunda)

Aniversário de São Paulo - 25 de Janeiro (Quinta)

Carnaval - 12 e 13 de Fevereiro (Segunda e Terça)

Quarta-feira de Cinzas - 14 de Fevereiro (Quarta)

Paixão de Cristo - 30 de Março (Sexta)

Tiradentes - 21 de Abril (Sábado)

Dia do Trabalho - 1º de Maio (Terça)


Corpus Christi - 31 de Maio (Quinta)


Data Magna do Estado - 9 de Julho (Segunda)


Independência do Brasil - 7 de Setembro (Sexta)

Nossa Senhora de Aparecida - 12 de Outubro (Sexta)

Finados - 2 de Novembro (Sexta)


Proclamação da República - 15 de Novembro (Quinta)


Dia da Consciência Negra - 20 de Novembro (Terça)


Natal - 25 de Dezembro (Terça)

Veja Mais