Gestantes precisam aumentar os cuidados com os dentes

Na gravidez, a boca costuma ficar mais seca e ácida, favorecendo cáries e inflamações

21/12/2017 - 21:52 - Atualizado em 21/12/2017 - 21:54

Com a gravidez, todo o corpo da mulher sofre mudanças, inclusive a saliva. Isso pode influenciar também a saúde bucal. Portanto, durante essa fase, é imprescindível que a gestante tenha um bom acompanhamento odontológico.

Uma das principais queixas está relacionada a sentir a boca mais seca durante a gestação, o que aumenta o risco de cáries e inflamações. Os enjoos matinais, comuns no início da gravidez, também podem ser prejudiciais à saúde bucal, já que deixam a saliva mais ácida, um fator que contribui para desmineralizar os dentes. 

O hábito de bochechar e utilizar flúor é recomendável nesses casos. E a gengiva merece bastante atenção, já que é muito comum a presença da chamada gengivite da gravidez, caracterizada por gengiva avermelhada e sangramento durante a escovação, consequência do aumento dos hormônios estrógeno e testosterona. 

Em alguns casos, a inflamação estimula a produção da substância hormonal prostaglandina, que pode provocar contrações uterinas e até mesmo acelerar o trabalho de parto.


Além de caprichar na escovação, boa dica é usar flúor e fazer bochechos. (Foto: Shutterstock)


Prevenção

Uma maneira simples de evitar tudo isso consiste em manter uma boa higiene bucal - com uso diário do fio dental e escovação dos dentes pelo menos três vezes ao dia. Também são muito importantes as visitas ao dentista, para se certificar de que está tudo certo. 

Quanto à estética dental, o especialista Guilherme Rocha, da clínica Royal Odontologia, orienta: “O clareamento dos dentes não é tão recomendado para gestantes e mães novas, porque elas podem acabar ingerindo o produto químico, o que não seria indicado no período de amamentação, por exemplo”.


Veja Mais