Mais de 100 mil jogadores serão banidos de 'PUBG'

Na China, 120 pessoas foram presas por criar códigos que permitem trapacear no game

19/01/2018 - 19:17 - Atualizado em 19/01/2018 - 19:17

PlayerUnknown’s Battlegrounds (PUBG) tem se mostrado um verdadeiro fenômeno. Tanto que já bateu recordes de mercado e conta com nada menos do que 27 milhões de jogadores ao redor do mundo. Mas, junto a isso, o game tem encarado uma série de problemas gerados por usuários trapaceiros.

Com a chegada do jogo ao Xbox One – que, até então, era exclusivo de PC – e o lançamento da versão 1.0, a desenvolvedora Bluehole resolveu fechar o cerco e declarar guerra a quem gosta de partidas injustas.

Em postagem feita no Steam nesta sexta-feira (19), a empresa afirmou que, após analisar mais de 10 milhões de jogadores, identificou um novo padrão de trapaça. Por causa disso, vai banir de uma vez só mais de 100 mil usuários.

“Continuaremos a avaliar os dados, mesmo que isso signifique que a nossa equipe terá que filtrar centenas de bilhões de registros manualmente", garantiu a Bluehole.

Fenômeno, PUBG tem 27 milhões de jogadores ao redor do mundo. (Foto: Divulgação)

Prisão na China

A desenvolvedora cada vez mais vai utilizar ferramentas diferentes para rastrear cheaters, além de agir junto a autoridades de vários países para punir quem cria ou distribui códigos que favoreçam as trapaças em PUBG.

No início da semana, a China prendeu 120 pessoas ligadas a 30 esquemas de propagação de cheat codes. Para conseguir isso, a Bluehole contou com respaldo da distribuidora local do game, a Tencent, e de oficiais chineses.

Vale lembrar que a China concentra mais da metade dos 27 milhões de jogadores de PUBG no mundo.

Veja Mais