Jogadores brigam por causa de 'Call of Duty' e a discussão provoca a morte de um inocente

A ocorrência foi registrada na cidade norte-americana de Wichita, no Kansas

02/01/2018 - 13:36 - Atualizado em 02/01/2018 - 13:46

Infelizmente, uma parcela bem pequena dos gamers não tem espírito competitivo e leva a derrota em um jogo tão a sério que, às vezes, acaba cometendo verdadeiras loucuras. A prova mais recente disso é a discussão entre duas pessoas que estavam jogando Call of Duty: WWII que resultou na morte de um inocente em Wichita, no estado do Kansas, Estados Unidos, no fim de dezembro.

Tudo começou porque o time formado pelos jogadores Miruhcle e Baperizer perdeu uma partida on-line de Call of Duty: WWII. Os dois brigaram feio e, para descarregar a raiva que estava sentindo do parceiro, Baperizer pediu ajuda para outro jogador, Swaustistic, conhecido por fazer o chamado swatting – prática em que a pessoa registra uma denúncia falsa e anônima por telefone, levando a polícia ou mesmo a Swat até a casa de alguém.

Como Miruhcle havia passado seu endereço para Baperizer, o jogador pediu para Swaustistic dizer para a polícia que naquela residência tinha acontecido um caso de sequestro e homicídio. Mas o que Baperizer não sabia era que Miruhcle havia dado o endereço de outra pessoa.

Resultado: a polícia bateu na porta de um inocente, Andrew Finch, de 28 anos. O rapaz acabou baleado e morto por um policial, que disparou em Finch por achar que ele estava armado e tinha esboçado reação.

O policial, um veterano, foi afastado do serviço. Como parte das investigações, Swaustistic foi identificado – ele se chama Tyler Barris e tem 25 anos – e preso. O jogador já tinha passagem pela polícia, por fazer ligação sobre uma ameaça de bomba em um estúdio de televisão.

Veja Mais