Governo dos EUA desenvolve jogo que simula tiroteios e massacres em escolas

Game será usado para o treinamento de professores, policiais e bombeiros

05/01/2018 - 19:04 - Atualizado em 05/01/2018 - 19:04

O Governo dos Estados Unidos está na reta final de desenvolvimento de um jogo de PC que simula tiroteios e massacres em escolas. Com lançamento previsto para o segundo trimestre de 2018, o game será utilizado para treinar professores, policiais e bombeiros, ensinando-as a melhor forma de reagir em situações assim.

De acordo com profissionais ligados ao projeto, quanto mais consciência a pessoa tem do que pode dar errado ou não nesse tipo de incidente, maiores são as chances de sobrevivência. 

Mas é bom lembrar que o jogo servirá apenas como um complemento para simulados e treinamentos reais, e não será comercializado, somente distribuído para colégios e entidades que o adotarão com finalidade pedagógica.

Como funciona?

Trata-se de um game em primeira pessoa que pode ser jogado individualmente ou em multiplayer, usando uma rede local ou a web para conectar escolas e até departamentos de polícia. Nele, o usuário consegue controlar os diferentes perfis de adultos que podem acabar envolvidos em um tiroteio dentro de uma instituição de ensino.

Para se ter ideia, se o jogador assume o papel de professor, deve construir barricadas para proteger os estudantes e organizar a sua retirada da escola.

Polêmica à parte, dependendo do caso, o game também faz com que a pessoa comande o atirador. 

Programa Edge

O jogo faz parte do Edge (sigla de Enhanced Dynamic Geo-Social Environment), programa mantido pelo Exército dos EUA em parceria com o Departamento de Segurança Interna. Seu orçamento gira em torno de US$ 5,6 milhões.

No momento, o Edge já conta com uma simulação exclusiva para policiais e bombeiros treinarem como reagir aos vários incidentes possíveis em um hotel: de incêndio a assalto por bandidos armados.

>> Veja o vídeo sobre o Edge

Veja Mais