Com equipes e torneios, universidades da região entram para o mundo dos games

Um time de League of Legends do Unimonte está nas quartas do maior campeonato universitário do País

10/11/2017 - 20:06 - Atualizado em 10/11/2017 - 20:11

Time do Unimonte compete no principal torneio universitário do Brasil (Foto: Frederico Giaquinto/Unimonte)

Universidades da Baixada Santista estão entrando para o mundo dos campeonatos de games. Uma equipe do jogo 'League of Legends (LoL)' formada por estudantes do Centro Universitário Monte Serrat (Unimonte), em Santos, disputará a fase final da mais importante competição universitária de esportes eletrônicos (e-sports) do Brasil.

Criado em agosto, o time - batizado de Unimonte Wolves - teve sucesso meteórico. Foi vice-campeão paulista e chegou às quartas de final do Torneio Universitário de E-Sports (Tues), a serem realizadas neste sábado (11).

"Eu estava na sala tendo aula, sabia que iria ter o Tues e surgiu a ideia de criar uma equipe no Unimonte", conta o capitão do grupo, o estudante Rafael Dantas Ribeiro, de 18 anos, do 2º semestre de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. "Eu e um amigo arrumamos mais gente no boca a boca. Fomos divulgando, fizemos uma seletiva e os melhores foram para o time".

O Unimonte Wolves conta com sete membros (cinco titulares e dois reservas), com idades de 18 a 22 anos, estudantes de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Cinema e Audiovisual, Engenharia Civil, Medicina Veterinária e Tecnologia em Gestão Portuária.

Mesmo divididos entre trabalho e estudos, os jovens encontram tempo para praticar. "Nós treinamos à noite, quando chegamos da faculdade, e aos sábados e domingos".

Resultados

Tamanha dedicação deu resultados rápidos. Em setembro, a equipe ficou com o vice do Campeonato Paulista Universitário de LoL, depois de derrotar os times da Universidade Federal do ABC (UFABC) - atual campeã nacional - e da Universidade de São Paulo (USP). Na final, perdeu para a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Na primeira participação no Tues, a equipe do Unimonte triunfou na fase classificatória, passou pela etapa de grupos e agora está nas quartas de final. O jogo será neste sábado contra a Escola Politécnica da USP.

O time vem empolgando a direção da universidade. "Esse mercado é o futuro e nos aproximarmos do público jovem é importante", diz o coordenador dos cursos de Design, Publicidade e Propaganda e Jogos Digitais do Unimonte, André Reis.

Laboratório da UniSantos serviu de 'palco' para torneio de 'LoL' (Foto: Alberto Ferreira/UniSantos)

Aposta

Também nessa onda, a Universidade Católica de Santos (UniSantos) já recebeu dois campeonatos de LoL, por iniciativa dos alunos. No primeiro torneio, em 2016, houve 16 equipes competindo. Na segunda edição, em outubro, foram 32 participantes, entre 51 inscritas.

Para o estudante de Ciência da Computação Alexandre Guimarães, de 27 anos, organizador dos eventos, o aumento na procura prova que a região tem uma demanda por torneios do tipo. "Como é uma novidade na Baixada, com transmissão, narrador e premiação oficial, atraiu jogadores. Muitas pessoas, de todas as idades, jogam League of Legends".

O torneio deste ano, aliás, aconteceu a pedido do reitor da UniSantos, Marcos Medina Leite. "Como deu certo na primeira vez, isso atraiu a atenção dele".

No Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) em Cubatão, o estudante Vitor Hugo Xavier, de 17 anos, já organizou três competições de LoL, o último com a participação de 15 times, e agora faz seletivas pra montar equipes de LoL e Counter-Strike, com apoio da direção. "Os e-sports estão crescendo".

Cenário universitário cresce

O Torneio Universitário de E-Sports (Tues) está em sua terceira edição, com competições em cinco games: 'League of Legends', 'Counter-Strike Global Offensive', 'Hearthstone', 'Clash Royale' e 'Fifa'. O número de entidades estudantis saltou de 40 no primeiro evento para 84 neste terceiro.

"Era um cenário carente. Sempre existiram universitários gamers, mas nunca teve competição para eles. Era uma demanda que já existia e o Tues surgiu para supri-la. Isso alavancou muita coisa, como torneios menores e criação de atléticas”, diz o fundador do Tues, Tomás Macul.

Depois das seletivas, da fase de grupos, das quartas de final e das semifinais disputadas pela internet, os confrontos decisivos dos cinco games serão realizados presencialmente, em 2 de dezembro, em São Paulo.

Os vencedores terão despesas pagas para uma viagem para Portugal, onde disputarão um desafio contra os campeões universitários de lá.

Torneio de 'LoL' na UniSantos teve até transmissão das partidas (Foto: Alberto Ferreira/UniSantos)

Incentivo

No League of Legends, a Riot Games, desenvolvedora do jogo, está ajudando o cenário universitário, com oferta de premiações, apoio às agremiações estudantis e cadastro das equipes em um site. "Nosso público tem uma intersecção com o público universitário. Foi natural construir esse cenário esportivo e social", comenta o especialista em projetos da Riot no Brasil, Fabrício Santos.

Ele diz que os games podem ajudar os universitários na educação.  "O estudante jogador acaba tendo uma atividade que desenvolve habilidades como trabalhar em equipe, lidar com pressão e frustrações e ter foco. O estudante também pode fazer parte de uma organização, sendo de staff ou da diretoria".

Veja Mais