EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

19 de Novembro de 2018

Bancos podem acelerar redução de limite do cartão de crédito

Nova regra dá às instituições financeiras a opção de cortar teto de gastos do cliente mais cedo

O Conselho Monetário Nacional do Banco Central aprovou, nesta segunda-feira (29), uma nova regra que afeta a vida de quem usa cartão de crédito: as instituições financeiras passarão a poder reduzir o limite de crédito dos clientes na hora em que os comunicam da decisão.

Essa ação imediata, que já está em vigor, só vale para os casos em que os bancos verificam a deterioração do perfil de risco de crédito. Pra quem é bom pagador, a redução continua a ser como antes: os bancos têm que esperar 30 dias contados a partir da comunicação ao cliente para só então reduzir o limite de crédito.

O Banco Central afirma que a forma anterior “propiciava a expansão do endividamento além da efetiva capacidade de pagamento do cliente”.

Para o diretor-executivo da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), Ricardo Vieira, a mudança é positiva para todo o setor, inclusive para o consumidor.

“Possibilita maior eficiência na gestão de risco e na concessão de crédito por parte dos emissores de cartão, o que, ao longo do tempo, pode significar uma redução ainda mais acentuada dos níveis de inadimplência”. 

Segundo o Banco Central, “menos risco significa menos custo da linha de crédito e menos subsídio cruzado, o que contribui para a adoção de taxas menores”.

Como funciona

O executivo da Abecs explica que cada empresa tem a própria política de análise de riscos para a concessão de crédito, que geralmente leva em conta o histórico de pagamento e o perfil dos clientes, entre outras características. 

“De forma geral, o brasileiro já tem o hábito de usar o cartão de forma organizada, uma vez que 90% dos clientes liquidam integralmente suas faturas em dia, uma prática que a Abecs recomenda fortemente para que o consumidor continue aproveitando todos os benefícios do seu cartão”, orienta Ricardo.

Outro ponto que merece atenção da galera é quando o banco quer aumentar seu crédito, o que pode fazer com que a pessoa se empolgue e saia gastando por aí. Se a instituição quiser ampliar o limite, não pode fazer isso sem autorização do cliente.