Regulamento

15ª EDIÇÃO PRÊMIO COMUNIDADE EM AÇÃO 2017
ULTRACARGO - A TRIBUNA

1. DO OBJETIVO
1.1. O prêmio Comunidade em Ação é uma iniciativa de A Tribuna em parceria com a Ultracargo e destina-se a Santos e Região, tendo como finalidade valorizar as ações voluntárias de pessoas ou grupo de pessoas que abdicam de seu tempo em benefício de causas sociais. Possui também como meta estimular, através da divulgação desses trabalhos, outros setores da sociedade civil a adotarem o mesmo caminho, despertando na coletividade a importância de ações voluntárias em benefício de todos.

2. DA PARTICIPAÇÃO
2.1. Podem participar pessoas físicas por meio de grupos ou pessoas jurídicas de direito privado com atuação em qualquer município da Região Metropolitana da Baixada Santista (Santos, São Vicente, Cubatão, Praia Grande, Guarujá, Bertioga, Itanhaém, Peruíbe e Mongaguá) e que comprovem o registro da atividade inscrita em desenvolvimento há pelo menos 6 (seis) meses. O interessado só poderá se inscrever em 1 (uma) categoria. A inscrição também pode ser feita através da indicação de terceiros.

3. DO CADASTRO
3.1. Os interessados em participar deverão acessar o hotsite específico do concurso www.atribuna.com.br/premiocomunidade e efetuar o cadastro entre os dias 25 de junho e 15 de setembro de 2017. 
3.2. Todos os campos são de preenchimento obrigatório.
3.3. No ato da inscrição, o interessado deve escolher qual a categoria em que se encaixa a ação:
Ação Social - Ações que promovam benefícios ou oportunizem mais qualidade de vida à comunidade.
Esporte - Projetos que promovam a inserção da prática esportiva no dia a dia de crianças, jovens e adultos.
Educação - Iniciativas de caráter sociocultural de promoção da leitura e, de maneira geral, que fomentem a educação.

4. DA DIVULGAÇÃO
4.1. Todos os projetos inscritos passam por uma análise, com avaliação do histórico e a sua relevância social, antes de destacar uma equipe de Reportagem para produção da matéria. As reportagens são publicadas semanalmente, às quartas-feiras, no Caderno Cidades. Todos os projetos cujas matérias forem publicadas estarão automaticamente concorrendo ao prêmio.

4.2. No total são publicados e concorrem ao prêmio, 15 (quinze) projetos sociais. O período de publicações é do dia 12 de julho até o dia 18 de outubro de 2017. O encerramento e o evento de premiação acontecerão no dia 13 de dezembro de 2017, no SESC. Data e local estão sujeitos à alteração.

5. DA COMISSÃO JULGADORA
5.1. Os 15 (quinze) projetos finalistas são avaliados por uma comissão julgadora formada por quatro membros: um representante de A Tribuna, um da Diocese de Santos, um do Fundo Social de Solidariedade de Santos, um da Ultracargo e um da Seduc - Santos.  

6. DAS CATEGORIAS PREMIADAS
6.1. Os projetos serão escolhidos a partir da avaliação da comissão julgadora. Será premiado 1 (um) projeto em cada uma das três categorias: Ação Social, Esporte e Educação. Além de um projeto que será escolhido através da votação da própria comunidade, via internet. Tanto a comissão julgadora quanto a comunidade deverão se valer das informações publicadas nas reportagens para fazer suas avaliações.

6.2. Haverá também o Prêmio Destaque, onde todos os projetos finalistas, independente da categoria, sendo eles, vencedor na sua categoria ou não, estarão concorrendo. Totalizando 5 (cinco) prêmios: Ação Social, Esporte, Educação, Voto Popular e Destaque.
6.2.1. O critério de definição do Prêmio Destaque será a característica inovadora das ações selecionadas, de acordo com a análise subjetiva da comissão julgadora.

6.3. Cada projeto premiado receberá um troféu e uma placa.

7. DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
7.1. Servirão como critérios para a escolha dos trabalhos:
7.1.1. Impacto social do trabalho realizado:
Qual a transformação de vida que este trabalho está realizando? A iniciativa e a atitude individual contribuem para a defesa, criação ou o desenvolvimento de uma causa social? Quais os reflexos na realidade local? O projeto possibilita interface com outros setores da comunidade ou já há interface com outros setores?
7.1.2. Grau de mobilização e motivação do cidadão/voluntário:
O quanto este trabalho está motivando e mobilizando outros cidadãos a fazerem seu trabalho social? Qual o motivo da iniciativa? Foi realizada alguma pesquisa para escolha do projeto?
7.1.3. Aplicação da competência/talento pessoal e tempo de dedicação:
Quanto o cidadão/voluntário está empregando/doando das suas competências/talentos a uma causa social? Qual parcela de seu tempo livre está sendo empregado no trabalho desenvolvido?
7.1.4. Ineditismo:
Originalidade da ação. Quanto esse tipo de ação é inédita/original/criativa em seu conteúdo e forma de aplicação?
7.1.5. Multiplicador do processo:
O tipo de ação voluntária pode ser multiplicado facilmente por outras pessoas? A divulgação desse trabalho colaboraria com esta multiplicação? Qual a expectativa desse projeto?

7.2. Cada item será pontuado de 1 a 5, facilitando, dessa forma, o processo final do trabalho premiado em cada uma das três categorias.

7.3. Os trabalhos deverão se enquadrar nos 8 jeitos de mudar o mundo, desenvolvido pelas Organização das Nações Unidas, em 2000. Os objetivos do milênio são:
- Acabar com a fome e a miséria;
- Educação básica de qualidade para todos;
- Igualdade entre os sexos e valorização da mulher;
- Reduzir a mortalidade infantil;
- Melhorar a saúde das gestantes;
- Combater a AIDS, a Malária e outras doenças;
- Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente;
- Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento.

8. CONSIDERAÇÕES FINAIS
8.1. Os inscritos, depois de admitida sua participação, sujeitam-se às regras estabelecidas nesse regulamento, sendo que as decisões da Comissão Julgadora não serão passíveis de qualquer espécie de recurso, por se tratarem de critérios de escolha próprios de cada membro, tornando-se, portanto a decisão majoritária definitiva para o recebimento da honraria. A premiação conferida aos vencedores não gerará qualquer sorte de direito a não ser o prêmio previsto na cláusula 6.3, desobrigando as empresas promotoras de toda e qualquer responsabilidade, na medida em que se trata de iniciativa meritória que objetiva unicamente a valorização de ações voluntárias.