EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

21 de Novembro de 2018

Apesar das divergências, Cuca avisa Peres que não pretende sair do Santos

O treinador, inclusive, já teria sinalizado à diretoria as posições do elenco que quer ver reforçadas

Apesar das divergências públicas com o presidente José Carlos Peres,  Cuca não tem intenção de deixar o Santos. Conforme o apurado por A Tribuna On-line, o treinador disse para o mandatário que pretende seguir com o trabalho em 2019. 

Satisfeito com Cuca, que tirou o time da zona de rebaixamento e o conduziu à briga por vaga no G6 do Campeonato Brasileiro – é o sétimo colocado –,  Peres entrou em contato com o treinador e revelou o interesse de vê-lo dar sequência ao trabalho. Cuca, então, informou a Peres que permanecerá e, de quebra, citou o interesse dos demais membros da comissão técnica em seguir no Peixe – o contrato do treinador vai até dezembro do ano que vem. 

Contudo, de acordo com informações obtidas pelo site, o mandatário teria pedido sinceridade ao treinador em relação ao  futuro para que, caso queira sair, o técnico avisasse o quanto antes, a fim de facilitar a busca por um substituto. 

O convívio entre dirigente e treinador  tem sido difícil desde o começo do trabalho de Cuca no Santos, em agosto. As divergências entre eles, muitas vezes discutidas via imprensa, já tiveram como pauta a escalação de jogadores, a eliminação da Libertadores por conta do caso Carlos Sánchez e a mudança de jogos da Vila Belmiro para o Pacaembu.

Cinco reforços

Disposto a permanecer, Cuca já teria, inclusive, sinalizado à diretoria as posições do elenco que quer ver reforçadas já no início da temporada. Seriam  dois jogadores para o meio-campo, sendo um de marcação e outro de criação, um zagueiro experiente, um centroavante, para repor a iminente saída de Gabriel, e dois laterais esquerdos, considerando que um deles seria Dodô, cujos direitos o Santos precisar comprar da Sampdoria, da Itália.