CD celebra encontro de Toninho Ferragutti e Salomão Soares - Clube A Tribuna | Um clube de vantagens e descontos exclusivos

CD celebra encontro de Toninho Ferragutti e Salomão Soares

De gerações diferentes, o acordeonista paulista e o pianista paraibano lançam álbum juntos

14/03/2018 - 11:24 - Atualizado em 14/03/2018 - 11:47

Um trabalho primoroso, desses que só nascem de um encontro de almas muito talentosas. O acordeonista paulista Toninho Ferragutti, nome conhecido da MPB, convidou o jovem pianista paraibano Salomão Soares para gravar um álbum que leva os nomes dos dois sobre uma imagem do renomado fotógrafo Cristiano Mascaro.

A parceria resultou em 11 composições, a maioria inédita, sendo seis assinadas por Ferragutti e cinco por Soares, todas instrumentais, num diálogo artístico muito feliz. 

“As composições de Salomão são uma amostra clara das influências dele. É um músico aberto a todas as sonoridades, sem deixar de ser paraibano. Vem com toda a bagagem da música tradicional, mas você percebe logo que ele é um fã do Ernesto Nazereth, do Hermeto Pascoal, do Bill Evans”, avalia o acordeonista.

Ferragutti (à frente) e Soares se conheceram em 2017 (Foto: Cristiano Mascaro/Divulgação)

Ferragutti tocou com meio mundo da MPB, gente do quilate de Gilberto Gil, Maria Bethânia, Edu Lobo e Elza Soares, e conduz uma bem-sucedida carreira solo e com quinteto. Enfim, são 35 anos de carreira, celebrados este ano, dez CDs solo e em parceria, com indicações ao Grammy Latino de 2000 (com o CD "Sanfonema") e 2014 (CD "Festa na Roça"). Seu CD mais recente, "A gata Café", recebeu o prêmio de Melhor Solista na categoria Música Instrumental no 28º Prêmio da Música Brasileira, no ano passado. 

O pianista e arranjador paraibano Salomão Soares, apesar de não ser nome tão conhecido, já tem carreira bonita: destacando-se como finalista de uma competição de piano no renomado Festival de Montreaux, na Suíça, em julho de 2017, tocou ao lado de Hermeto Pascoal, Filó Machado, Gabriel Grossi, Arismar do Espírito Santos e outros. Só quem não perdeu o bonde da nossa música acompanhou.

Amigo em comum

Capa do álbum que os dois músicos
estão lançando (Foto: divulgação)

Ferragutti e Soares se conheceram no começo de 2017, na gravação do CD de um amigo em comum: o baterista Guegue Medeiros. “Tempos depois, ele (Salomão Soares) me convidou para participar de um show e foi um encontro musical muito bom”, elogia o acordeonista, que acredita que ele e Soares se aproximam.

Ele também conta que “checou suas intuições de velho músico de guerra” para sentir se valeria a pena embarcar nessa parceria e ele concluiu que foi a música quem apontou o caminho. “A música manda e eu sigo. Nossa parceria aconteceu de uma maneira muito natural, sem pensar muito. Aliás, muitos dos meus projetos nascem assim”.

Ferragutti também convidou Soares para a trilha sonora do curta-metragem "Toda Coração", de Flávio Moraes. “Compus nove músicas inéditas e propus de gravarmos um CD”, conta ele.

Apoio informal

O CD "Toninho Ferragutti Salomão Soares" saiu graças ao Projeto Ceará 202, uma iniciativa de apoio informal, sem subsídios públicos, patrocinada pelo escritório de advocacia de Ernesto Tzirulnik, que funciona numa casa modernista da Rua Ceará, 202, em São Paulo. 

Por lá, também foi lançado o CD do Trio 202 (2007), formado por Nelson Ayres, Ulisses Rocha e Ferragutti.

Assista à performance de Ferragutti e Soares, juntos: